Compreendendo o refluxo

O que é a DRGE?

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) é uma doença digestiva crônica que afeta milhões de pessoas ao redor do mundo. Ela ocorre quando o ácido estomacal ou outros conteúdos estomacais retornam ao tubo digestivo (esôfago), o que é normalmente causado por uma válvula ou esfíncter fracos entre o esôfago e o estômago. O conteúdo extravasado (refluxo) irrita a parede do esôfago e causa a DRGE. Sintomas frequentes e incômodos podem incluir azia, regurgitação, perturbação do sono, comprometimento vocal e complicações respiratórias. A maioria dos indivíduos com DRGE são tratados com sucesso com medicamentos bloqueadores de ácido, tais como os inibidores da bomba de prótons (IBP). Entretanto, quase 30 por cento dos indivíduos que tomam medicamentos IBP continuam a sofrer com os sintomas.

Uma opção de tratamento cirúrgico tradicional é a cirurgia de fundoplicatura laparoscópica, um procedimento em que o cirurgião envolve a parte alta do estômago em torno do esôfago inferior para fortalecer o esfíncter esofágico inferior. A cirurgia pode ser efetiva, mas às vezes causa efeitos colaterais, como dificuldades para engolir.

Uma nova opção menos invasiva para os pacientes no Brasil é a terapia EndoStim. Saiba mais sobre a terapia EndoStim aqui.

O que causa a DRGE?

Entre o esôfago e o estômago, há uma válvula conhecida como esfíncter esofágico inferior (EEI). Geralmente, esta válvula abre quando alimentos e líquidos passam do esôfago para o estômago.

Quando o EEI não está funcionado adequadamente, os conteúdos estomacais, incluindo ácido, podem retornar ao esôfago. Frequentemente, esta é a causa da DRGE.

Quais são os riscos da DRGE?

O refluxo esofágico crônico pode causar sérios danos. Possíveis complicações incluem inflamação esofágica, úlceras ou sangramento, ou o desenvolvimento de asma. A inflamação esofágica não tratada pode levar a uma condição pré-cancerosa conhecida como esôfago de Barrett.

Como saber se tenho DRGE?

Se você sofre de azia incômoda regularmente, deve consultar um médico. Seu médico pode recomendar uma endoscopia (para identificar sinais de dano esofágico), pHmetria (para testar o teor de ácido no esôfago durante um período de 24 a 48 horas) ou manometria (para testar a pressão do esfíncter esofágico). Pode ser solicitado que você registre quais alimentos e atividades desencadeiam os sintomas.

Sintomas comuns

Azia
Regurgitação
Perturbação do sono
Dor no peito
Disfagia (dificuldade para engolir)
Gases e inchaço
Tosse crônica
Complicações respiratórias